HomeRodoviasArteris aguarda aditivo no contrato para iniciar túneis no Contorno de Florianópolis

Arteris aguarda aditivo no contrato para iniciar túneis no Contorno de Florianópolis

Arteris aguarda aditivo no contrato para iniciar túneis no Contorno de Florianópolis

Arteris aguarda aditivo no contrato para iniciar túneis no Contorno de Florianópolis

A Arteris Autopista Litoral Sul informou que aguarda a aprovação pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de um aditivo ao contrato de concessão, da ordem de R$ 1 bilhão, para iniciar a construção dos três túneis previstos no trecho sul da obra.

A informação foi dada pelo superintendente de investimentos do Contorno, Marcelo Módolo, em reunião virtual conjunta do Conselho Estratégico para Infraestrutura de Transporte e a Logística Catarinense e a Câmara de Assuntos de Transporte e Logística da FIESC, realizada nesta quarta-feira, dia 15.

Leia mais

Pedido de entrega de concessão de trecho da BR-101 ao Governo gera reação na Câmara dos Deputados

Exército assumirá obra de trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste

Entre os participantes do encontro estiveram os senadores Esperidião Amin e Jorginho Mello, além de deputados estaduais e federais.

“Esse aditivo está em fase final de elaboração. Tínhamos a expectativa de em 20 de junho ter esse processo finalizado, mas, por conta da pandemia, os processos, de forma geral, foram impactados. Estamos otimistas que está bem próximo da finalização para que, de posse do termo aditivo, possamos iniciar as obras”, explicou Módolo.

Ele informou ainda que o processo de contratação, pela Arteris, de uma empresa para executar as obras do trecho sul, estão em fase final. Além dos três túneis, há um quarto túnel que deve ser construído na parte intermediária da obra. Também no trecho sul, faltam desapropriar 21 áreas, que, segundo Módolo, é uma questão que está sendo monitorada, mas não preocupa.

O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, demonstrou preocupação com os prazos dos túneis. “O Marcelo nos informou que são necessários 36 meses após o reequilíbrio do contrato para terminar a obra. Então, se o contrato for assinado no mês de agosto, concluiríamos a obra no final de 2023. Isso é preocupante”, declarou.

Ele também lembrou que há outros gargalos identificados no trecho norte da BR-101 e que não estão contemplados no plano de concessão.

“Santa Catarina perde muito pelas deficiências na BR-101. Temos que fazer um grande esforço sob pena de que o estado possa perder atratividade em relação à instalação de novas empresas, do ponto de vista do turismo e até mesmo ter evasão de negócios já instalado aqui”, alertou.

 

Fonte: Fiesc

Foto: Divulgação

Veja todas as VAGAS para Motoristas AQUI!

Compartilhar com
Avalie este artigo