HomeEconomiaBrasil apoia proposta uruguaia de reduzir em 20% tarifa do Mercosul

Brasil apoia proposta uruguaia de reduzir em 20% tarifa do Mercosul

Portal Estrada - Brasil apoia proposta uruguaia de reduzir em 20% tarifa do Mercosul

Brasil apoia proposta uruguaia de reduzir em 20% tarifa do Mercosul

O Brasil apoia a proposta do Uruguai de reduzir em 20% a Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul até o fim do ano. O apoio foi expresso pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Carlos França, na reunião do Conselho Mercado Comum do bloco.

O encontro ocorreu nesta segunda-feira, 26, mas o teor das discussões só foi divulgado nesta terça, 27, pelo Ministério da Economia. Segundo a pasta, Guedes transmitiu a mensagem de que cada país do bloco tem necessidades distintas e defendeu a adoção de diferentes velocidades de redução tarifária, tanto por meio de acordos comerciais como por meio de cortes unilaterais.

Durante a reunião, os representantes do Uruguai defenderam a redução imediata de 10% na TEC e outro corte de 10% até o fim de 2021. Dessa forma, um produto que paga 10% de Imposto de Importação para entrar nos países do Mercosul passariam a pagar 8%. A proposta teve a oposição da Argentina.

Assim como em discurso ao Congresso na semana passada, Guedes voltou a defender a possibilidade de que cada país do Mercosul tenha autonomia para negociar acordos comerciais bilaterais. Essas negociações, informou o ministro, poderiam ocorrer com cronogramas distintos entre os membros do bloco ou mesmo individualmente.

Segundo o Ministério da Economia, os demais sócios do Mercosul mostraram boa vontade em negociar uma flexibilização das regras que atenda aos interesses de todos os membros. A próxima reunião do Conselho Mercado Comum está prevista para ocorrer em maio, em Buenos Aires.

Segundo o G1, a Argentina, que exerce a presidência temporária do Mercosul, destacou em um comunicado que propõe-se a “alcançar uma convergência com as propostas dos Estados Partes durante este semestre” com relação à revisão da tarifa externa comum.

“Devemos pensar quais capacidades têm os diferentes setores da economia para suportar uma redução de diferentes posições da tarifa externa comum e que implicância tem uma redução unilateral frente a negociações externas”, declarou o chanceler argentino, Felipe Solá.

Ainda em informou que tanto a redução da tarifa externa comum quanto uma flexibilização que permita alcançar acordos comerciais sem o consenso dos quatro integrantes do Mercosul são assuntos polêmicos, que dividem o bloco.

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Divulgação

Veja todas as VAGAS para Motoristas AQUI

Compartilhar com
Avalie este artigo