HomeEventosBtech é a melhor equipe de Serviços do Brasil no Scania Top Team

Btech é a melhor equipe de Serviços do Brasil no Scania Top Team

Portal Estrada - Btech é a melhor equipe de Serviços do Brasil no Scania Top Team

Btech é a melhor equipe de Serviços do Brasil no Scania Top Team

O Scania Top Team 2022/2023, torneio global apenas de colaboradores da área de serviços da rede de concessionárias da marca, conheceu a melhor equipe de Serviços do Brasil, no último sábado (11). Foi a gaúcha Btech, da Casa Brasdiesel de Ijuí, que se tornou tricampeã da competição. A final nacional foi organizada na fábrica da Scania, em São Bernardo do Campo (SP), e teve dez equipes classificadas, de quatro estados. A Btech vai disputar a final regional com participantes de outros cinco países (Argentina (sede), Chile, Colômbia, México e Peru), no dia 12 de novembro. As duas primeiras colocadas garantem vaga na final mundial, em maio de 2023 na Suécia. A Scania Academy e a Associação Brasileira dos Concessionários Scania (Assobrasc) contribuem com o suporte necessário para a realização das etapas.

Os vencedores da Btech são Marcelo Bueno e Neilson Goi Freitag, tricampeões, e os estreantes Diorle da Silva Legonde, Bruno Claudy Alves, Jardel Bealozourw Franco e John Maicon Fritz Noronha. O Top Team é uma competição organizada mundialmente pela Scania para promover a competência técnica com os objetivos de desenvolvimento, capacitação, valorização e reconhecimento, incentivando o trabalho em equipe.

A final nacional reuniu as 10 melhores equipes do ranking geral após o resultado de 100 questões de provas teóricas, independentemente de serem ou não da mesma concessionária. A classificação da final nacional foi: Btech – Casa Brasdiesel (Ijuí – RS), Top Line Rio Preto – Casa Escandinávia (São José do Rio Preto – SP), Power Diesel Casa Brasdiesel (Caxias do Sul – RS), PG Tech – Casa Cotrasa (Ponta Grossa – PR), Top Service – Casa P.B.Lopes (Londrina – PR), Power Team – Casa Scania WLM Itaipú (Contagem – MG), Equipe E (Águia Maringá G10) – Casa P.B.Lopes (Maringá – PR), Águia Maringá 4 – Casa P.B.Lopes (Maringá – PR), Equipe Top Gum e Equipe 470 HPI – Casa WLM Quinta Roda (Sumaré – SP).
Cada time teve de três a cinco componentes – aceitos apenas profissionais da área de serviços (a exemplo mecânicos, eletricistas e consultores) –, além de um coaching e um representante da concessão (grupo econômico da rede Scania).

“A competição para a escolha da melhor equipe de serviços do Brasil da rede Scania foi recheada de emoções. Além do nervosismo comum em situações assim, pudemos ver a garra e o foco dos profissionais para alcançar um objetivo. Todos são ganhadores, independentemente da colocação, o que exige dedicação e disciplina. Estão de parabéns e têm a nossa admiração e respeito”, diz Maria Luiza Delavy, diretora da área de Pessoas e Cultura da Scania no Brasil, que engloba a Scania Academy. “Para a Btech, os parabéns são em dobro. A humildade, segundo palavras deles, foi o que os acompanhou e fez a diferença durante o preparo. Até adicionaram um h no nome original. Na final nacional, muita determinação e união para vencer.”

Ainda segundo Maria Luiza, o Top Team promove um grande aprendizado e aperfeiçoamento no conhecimento do produto e processos Scania. “Mas, com certeza há um aprendizado que só pode ser absorvido por quem vive esta experiência. Uma vivência que jamais será esquecida e acompanhará cada um na vida profissional e pessoal. Nós vibramos, torcemos e nos emocionamos com todas as equipes. São profissionais motivo de orgulho para todos nós.”

“A edição 2022/2023 do Top Team tem um sentimento especial pois a Scania vai comemorar 65 anos de Brasil, no dia 2 de julho. A final nacional teve muita energia positiva, competição acirrada e foi decidida nos detalhes. O alto nível de qualificação e profissionalismo das equipes nos traz a tranquilidade de que sempre teremos os melhores serviços em nossas oficinas. Tudo para oferecer o diagnóstico certo e numa solução ágil para que o cliente volte à operação o mais rápido possível, entregando disponibilidade e rentabilidade”, afirma Marcelo Montanha, diretor de Serviços da Scania no Brasil. “Vimos que os times se prepararam fortemente, todos muito felizes e entusiasmados para crescer ainda mais. O resultado, muito além da tabela de classificação, foi o incentivo enorme para o desenvolvimento em que todos ganham: os profissionais, a Scania, a rede de concessionários e, principalmente, os clientes.”

Em provas práticas e teóricas, sendo quatro estações práticas com desafios de diagnósticos em veículos/componentes e uma estação teórica com foco na literatura técnica da Scania, a final nacional avaliou a competência técnica, a habilidade de realizar diagnósticos e de solucionar problemas no menor tempo possível, sempre trabalhando em equipe, fator este que foi fundamental para consagrar os campeões desta edição. A competição reproduz em um ambiente de laboratório as condições da realidade diária.

Vencedores

André Luís Decker, bicampeão pela então Btec, foi transferido neste ano para a matriz Brasdiesel de Caxias do Sul e não competiu. Mas, virou o padrinho da equipe. “O Top Team é uma experiência única para adquirir conhecimento, de sempre buscar a inovação e tecnologias novas para entender o quanto isto influencia no melhor atendimento ao cliente”, conta o gestor de contratos de manutenção na Casa Brasdiesel de Caxias do Sul. “A preparação para a competição precisa caminhar lado a lado com o trabalho diário, de não estar com a família e outros desafios. Por isso, valorizamos tanto esta vitória.”

Para o tricampeão Marcelo Bueno, mecânico geral, o sentimento de outra vitória é muito bom, e parecido com o primeiro título. “Adrenalina e emoção juntas chegaram mais uma vez com o reconhecimento. Neste ano, recebemos quatro novos componentes e o equilíbrio e a união foram decisivos para sermos campeões. É muito bom termos este resultado depois de tanto tempo de dedicação. O time está renovado para buscar mais uma vez a vaga na final mundial. Humildade acima de tudo”, conta.

Aliás, humildade foi o foco do grupo. Tanto que eles mudaram o nome da equipe, no original Btec, adicionando um h no final. De acordo com Bueno, o perfil de exigência do cliente, desde a primeira edição até agora, veio evoluindo. “Também tivemos a evolução dos produtos e serviços oferecidos pela Scania. Uma veio puxando a outra, trazendo mais responsabilidades. Temos que estudar sempre, independentemente de participar da competição. Nossa profissão também mudou nestes anos todos.”

Outro tricampeão é Neilson Goi Freitag, mecânico de transmissão. “O trabalho em equipe foi o ponto principal que nos levou a sermos campeões. Agradeço também o apoio de retaguarda da concessionária com outros funcionários nos cobrindo nas ausências, para não deixar os clientes sem atendimento”, revela. “Após outra participação no Top Team, vamos ganhar ainda mais agilidade no diagnóstico na oficina. Um assunto novo foram os veículos a gás. Nossa evolução precisa ser sempre dinâmica. O Top Team, justamente, nos ajuda a estar por dentro das novidades e tendências do mercado. O cliente reconhece esta competição e busca um atendimento mais qualificado”, completa.

Segundo Freitag, os sacrifícios e obstáculos antes da final nacional motivaram demais a equipe. “Unimos as forças para superar as adversidades. Falamos que todas as batalhas vencidas tornariam a vitória mais bonita. Por outro lado, meu filho agora com seis anos entendeu, de fato, o que o pai dele conquistou. Ele foi à escola com a medalha para mostrar aos coleguinhas. Esta emoção não tem preço”.

“Foi uma grande experiência profissional. Agora quero garantir a presença na final mundial”, comenta Diorle da Silva Legonde, mecânico geral. “O que já tivemos de novos conhecimentos até aqui, já estão nos proporcionando melhorias no dia a dia. Por exemplo, em ter maior agilidade e foco no serviço.”

“Foram noites estudando muito e compromissos familiares colocados em segundo plano. Tudo com o objetivo de ficar em primeiro. Foi um desafio interno, de superar meus medos e ter pensamento positivo. Nos momentos mais difíceis, respiramos fundo e mantivemos a calma. Foi uma experiência fantástica”, salienta Bruno Claudy Alves, eletricista. “No dia a dia, o cliente nos traz o problema bem explicado e agora estarei ainda mais preparado para entender e encontrar a solução.”

“Nunca participei de algo tão grandioso na minha carreira. Um aprendizado enorme. Agradeço o apoio e confiança de todos, pois foi uma emoção inesquecível”, diz Jardel Bealozourw Franco, mecânico de motor. “Já estou sentindo a diferença no dia a dia de trabalhar melhor em equipe, na mesma dinâmica da competição para trazer ainda mais benefícios aos clientes. Estamos aumentando a rapidez no trabalho.”
Segundo John Maicon Fritz Noronha, consultor técnico, ele ainda está se acostumando com a ideia de fazer parte da melhor equipe de Serviços do Brasil. “A ficha está caindo aos poucos. É muito orgulho. A final nacional, ao nos depararmos com os defeitos apresentados para a solução do problema, me trouxe um enorme aprendizado. Vai ficar mais fácil explicar aos clientes o que o veículo tem e qual será nossa forma de resolução.”

Estratégia para vencer

“Vamos iniciar nas próximas semanas o plano para a disputa na Argentina. Continuar o trabalho em equipe e aperfeiçoar ainda mais o conhecimento. Os integrantes novos já sabem como funciona, então, todos estarão mais preparados. Vamos em busca de fazer o melhor para ter o melhor”, explica Marcelo Bueno, mecânico geral.

“Para a final regional vamos estruturar o plano de treinamentos. Em razão da Btech ser agora a representante do Brasil, vamos ter o apoio do time da Scania para preparar da melhor forma a equipe nestes quatro meses que temos até a decisão. Vamos trabalhar muito o lado emocional, para eles manterem a calma e o foco”, destaca André Decker.

“Antes de pensar na final mundial, temos que focar na final regional. Chegar bem treinado, calmos para ganhar uma das vagas. Se passarmos, com os pés no chão, vamos nos preparar para representar o Brasil da melhor forma na Suécia em 2023”, acredita Neilson Goi Freitag.

A trajetória da equipe gaúcha Btech

A Btech, a melhor equipe de Serviços da Scania no Brasil, nasceu Btec e começou a participar em 2013 do Top Team, quando terminou em quinto lugar na fase nacional. Em 2015, porém, tudo mudou. A equipe venceu a final nacional, ficou em segundo na regional e em terceiro na mundial (em um resultado inédito até o momento). Em 2015, na final nacional, a equipe fez 138 pontos. Na edição 2018, subiu para 171,5 de 250 possíveis. Na regional 2018, a equipe somou quase 40 pontos a mais do que em 2015.

Próximas etapas

O Top Team 2022/2023 foi dividido em cinco fases, sendo as duas iniciais realizadas de forma virtual. A primeira foi o período de inscrições. As Casas Scania puderam inscrever quantas equipes quisessem até 11 de abril. Foram registrados 196 times e quase 1 mil participantes. A segunda foi o processo seletivo por meio de provas teóricas. Foram dois momentos, de 18 a 26 de abril e de 27 de abril a 3 de maio, cada um com 50 questões, totalizando 100 perguntas. A terceira etapa foi a final nacional, a quarta é o torneio regional e a última a disputa mundial, na Suécia.
A quarta etapa será a final regional, no dia 12 de novembro, que será realizada na Argentina. A Btech será a representante brasileira apta a disputar o desafio com as campeãs dos seguintes países: Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru. Os dois melhores times estarão classificados para a quinta e última fase, que será a final mundial, na Suécia, em maio de 2023. Em 2018, o troféu mundial foi disputado por Argentina, Áustria, Brasil, China, Emirados Árabes Unidos, Finlândia, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Suíça e Taiwan. A grande vencedora foi a Nova Zelândia.

Histórico

O Top Team nasceu na Suécia em 1996. Na primeira edição, participaram os cinco países nórdicos Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca e Islândia. Em 2003, a competição contou com representantes de 17 países europeus. Em 2005, o número de países subiu para 21. O ano de 2011 registrou 44 representantes e marcou a estreia do Brasil no evento, que chegou até a final mundial com a equipe da Codema (Guarulhos – SP). Em 2012/2013, a vencedora nacional foi a Battistella, de São José dos Pinhais – PR.

Nas últimas edições (2014/2015) e (2017/2018), a vitória foi da Btec da Brasdiesel, do Rio Grande do Sul. Em 2021, em função da pandemia, não foi realizado o torneio presencial. Por isso, foi criado o Top Team Challenge, que recebeu de forma virtual ideias para melhorias nos serviços da rede Scania. O Brasil teve 164 equipes e 256 projetos apresentados (52% de todas as sugestões enviadas em todo o mundo). A Casa Scania Movesa Vitória da Conquista (BA) levou não só o primeiro lugar no pódio nacional como também conquistou a segunda colocação no ranking global.

 

Fonte: Jornada Scania

Foto: Divulgação

Portal Estrada – Negócios em Transporte & Logística

Compartilhar com
Avalie este artigo