HomeLogísticaGoverno fomenta ambiente logístico para MS escoar safra recorde

Governo fomenta ambiente logístico para MS escoar safra recorde

Colheita da safra de milho

Governo fomenta ambiente logístico para MS escoar safra recorde

Para Reinaldo Azambuja, o ambiente é favorável para a perfeita integração entre os segmentos produtivo e logístico

O Governo do Estado tem articulado investimentos que garantem um ambiente logístico eficiente para o escoamento da safra produzida em Mato Grosso do Sul.

Nesta quinta-feira (6), durante o lançamento da colheita do milho 2ª safra na Aprosoja, o governador Reinaldo Azambuja deu detalhes dos projetos que prometem potencializar o sistema logístico estadual. Entre eles a expansão dos portos de Porto Murtinho e as instalações das rotas bioceâncias, rodoviária e ferroviária.

A ampliação da concessão da ferrovia Malha Paulista, que liga a divisa de São Paulo com Mato Grosso do Sul até o porto de Santos (SP), garantiu investimentos que vão dobrar a capacidade de transporte do modal, de 30 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas. Os  mesmos investimentos no estado vizinho fortalecem o terminal ferroviário de Chapadão do Sul, que compõe a Ferronorte – ferrovia que liga Santa Fé do Sul (SP) a Rondonópolis (MT) passando pelo Nordeste de Mato Grosso do Sul.

Já a Malha Oeste, traçado ferroviário que conecta Três Lagoas a Corumbá, será revitalizado por meio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do governo federal, conforme tratativas anunciadas pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e pelo governador Reinaldo Azambuja. O trecho é o início da Ferrovia TransAmericana, também conhecida como Corredor Ferroviário Biocênico, uma vez que liga as ferrovias do Brasil aos portos do Oceano Pacífico, no Chile e Peru, passando pela Bolívia e Argentina.

Outro projeto de integração Atlântico/Pacífico, a Rota Bioceânica Rodoviária já é realidade. Brasil e Paraguai já selaram acordo para a construção da ponte sobre o Rio Paraguai que vai unir as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta. A obra, que será custeada pela Itaipu Binacional, está em processo licitatório do projeto de impacto ambiental.

Também em Porto Murtinho, dois novos terminais portuários da iniciativa privada vão potencializar a logística de MS. “O Governo do Estado entrou com incentivos e o setor privado está investindo nos portos que terão capacidade de seis milhões de toneladas/ano”, explicou o governador. “A capacidade de escoamento de 300 mil toneladas será ampliada para seis milhões de toneladas. É uma grande oportunidade de um outro eixo de escoamento de nossas riquezas”, completou.

Para Reinaldo Azambuja, o ambiente é favorável para a perfeita integração entre os segmentos produtivo e logístico. “É fundamental essa expansão da área logística porque a projeção da Aprosoja é de que Mato Grosso do Sul aumente para 1,5 milhão de hectare a área plantada nos próximos 10 anos. E vamos ter como transportar essas riquezas produzidas – com integração, ampliação de área, pesquisa, tecnologia, aumento de produtividade, controle de pragas e vazio sanitário”, afirmou.

Milho 2ª safra

Conforme divulgado pela Aprosoja durante o lançamento da colheita do milho 2ª safra, da temporada 2018/2019, a estimativa é de Mato Grosso do Sul tenha produção de 9,6 milhões de toneladas do cereal, com alta de 6% em relação à projeção inicial. A produtividade deve chegar a 85 sacas por hectare e a área está prevista em 1,918 milhão de hectares.

Fonte: Portal do MS

Foto: Divulgação/Governo de Mato Grosso do Sul

Leia as nossas #dicas especiais AQUI!

Compartilhar com
Avalie este artigo