HomeEconomiaGoverno prevê aquecimento na infraestrutura após pandemia

Governo prevê aquecimento na infraestrutura após pandemia

Governo prevê aquecimento na infraestrutura após pandemia

Governo prevê aquecimento na infraestrutura após pandemia

Para criar um ambiente competitivo para os negócios e atrair mais investidores para seus empreendimentos pós-pandemia, o Ministério da Infraestrutura vem apostando no debate e na modernização dos marcos regulatórios em seus projetos de concessões.

Leia mais

Durante live promovida pela pasta, na tarde dessa segunda-feira (8), o ministro Tarcísio Gomes de Freitas afirmou que a retomada dos investimentos do setor não será traumática, já que várias medidas preventivas já vêm sendo adotadas pela pasta.

Entre as ações previstas, o Ministério da Infraestrutura pretende utilizar o valor das outorgas pagas para investir nas melhorias dos próprios investimentos já realizados, tornando-os sustentáveis economicamente. Além disso, estuda unificar licitações, tornando-as mais atrativas e viáveis economicamente e logisticamente.

É o caso da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico) e Ferrovia Oeste-Leste (Fiol 2 e 3). “Isso nos proporcionaria um grande tronco Norte-Sul, vindo de Itaqui até Santos, e um grande tronco Leste-Oeste, começando em Água Boa e seguindo para Ilhéus. No futuro, este último trecho vai poder se estender até Lucas do Rio Verde”, disse o ministro.

A equipe do Ministério também pretende avaliar os pedidos de reequilíbrio econômico-financeiro dos concessionários que tiveram queda de receita por conta da crise. “Vamos analisar caso a caso, setor a setor, para que possamos chegar a um denominador comum. O setor aéreo é o que tem sentido mais a crise. Para um socorro imediato, foi publicada a Medida Provisória 925, onde as contribuições fixas e as variáveis com vencimento no ano de 2020 poderão ser pagas no final do período”, explicou Tarcísio.

Sobre eventuais licitações que não consigam ser renovadas a tempo, o ministro afirmou que os serviços não deixarão de ser prestados. “A Lei 13.448 já permite, em caráter excepcional, para casos de concessões que estão vencendo e com estudos em andamento, a prorrogação por até dois anos. Os serviços não vão parar”, declarou.

Ministro recebe embaixador dos Estados Unidos

O ministro ainda recebeu, nessa segunda-feira (8), o embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman. O objetivo da reunião foi estreitar as parcerias entre os dois países e atrair investidores estrangeiros para os projetos de concessões em infraestrutura que estão em andamento no Brasil. Tarcísio mostrou ao embaixador um pequeno resumo da carteira de projetos e seus respectivos prazos e investimentos. Ele salientou que além dos projetos, o Brasil também vem transformando seu ambiente de negócios em um espaço mais flexível e desburocratizado.

“Temos bons contratos, bons projetos e bons ativos. E tradição em manter contratos, mesmo em momentos de crise, como este que estamos passando. Avançamos, ainda, em mecanismos de resolução privada, mecanismos de equilíbrio econômico, risco cambial e de meio ambiente, que tornam os contratos mais resilientes para estas situações”, explicou o ministro.

Como exemplo da eficiência do Programa de Concessões, Freitas lembrou que em 2019 foram efetivados 27 leilões e que em nenhum momento da crise o Brasil passou por problemas de abastecimento de insumos, mantendo seu fluxo logístico. “Queremos trazer operadores de infraestrutura americanos para o Brasil. Temos estruturação de projetos sofisticada e traçamos uma curva de aprendizado para termos projetos cada vez mais robustos para os excelentes ativos que o Brasil possui”, acrescentou.

O embaixador se colocou à disposição do ministério para manter as relações com o País americano. Ficou acertado entre as partes a organização de reuniões virtuais com operadores para mostrar as oportunidades existentes no Brasil e as vantagens em investir nos projetos.

 

Fonte: Governo Federal

Foto: Divulgação

Veja todas as VAGAS para Motoristas AQUI!

Compartilhar com
Avalie este artigo