HomeÔnibusMercedes-Benz destaca vantagens do Biodiesel HVO para frotas de ônibus

Mercedes-Benz destaca vantagens do Biodiesel HVO para frotas de ônibus

biodiesel

Mercedes-Benz destaca vantagens do Biodiesel HVO para frotas de ônibus

Entre as açõese iniciativas da Mercedes-Benz incluem-se o desenvolvimento de veículos para combustíveis alternativos, como é o caso do biodiesel, e a introdução de tecnologias que reduzem o consumo e as emissões. Como exemplo, o Brasil é rico na oferta de produtos de origem vegetal e gordura animal, criando possibilidades para a produção de biocombustíveis como o HVO (Hydrotreated Vegetable Oil ou Óleo Vegetal Hidrotratado). Para isso, é primordial que o País invista em infraestrutura de produção para assegurar a utilização em larga escala.  

Biodiesel de segunda geração, o HVO é uma alternativa eficiente e econômica para as empresas e para o meio ambiente. Este tema será abordado no relacionamento da Mercedes-Benz com clientes e visitantes durante a Arena ANTP 2019 – Congresso Brasileiro de Mobilidade Urbana, evento da ANTP (Associação Nacional dos Transportes Públicos) que será realizado em São Paulo, no Transamérica Expo Center, entre 24 e 26 de setembro. A presença da marca é uma parceria com o concessionário Center Bus Sambaíba, de Taboão da Serra (SP).

“Sabemos que o diesel, por sua tradição histórica e as grandes reservas existentes, é o combustível mais usado no Brasil e no mundo. Mas temos que investir em outras alternativas e o biocombustível de 2ª geração, como o HVO, é um caminho a ser percorrido e bastante interessante”, ressalta Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Segundo o executivo, além da redução de emissões, o uso do HVO não exige nenhuma alteração na infraestrutura de abastecimento na garagem e nem na logística de distribuição do combustível. “Além disso, ele pode ser utilizado em qualquer veículo a diesel de qualquer norma de emissões. E considerando a legislação da cidade de São Paulo, há uma redução das emissões de CO(Dióxido de Carbono) proporcional à porcentagem de HVO, pelo fato de ser um combustível não fóssil”, diz Walter Barbosa. “Vejo o uso do HVO como uma ponte até os ônibus elétricos nos grandes centros. E mais: esse biocombustível poderá ser uma solução também para ônibus de grandes distâncias rodoviárias”.

 

Fonte: Mercedes-Benz

Foto: Divulgação

Para ler as nossas #DICAS clique AQUI

Compartilhar com
Avalie este artigo