HomeSaúdePortos de Paranaguá e Antonina não terão as operações paralisadas

Portos de Paranaguá e Antonina não terão as operações paralisadas

No Porto de Paranaguá as operações não serão paralisadas

Portos de Paranaguá e Antonina não terão as operações paralisadas

A Portos do Paraná divulgou nesta quarta-feira (18) uma nota de esclarecimento sobre suas atividades em meio a pandemia do coronavírus. confira o comunicado na íntegra:

A Portos do Paraná esclarece que os portos de Paranaguá e Antonina NÃO terão as operações paralisadas e que todas as atividades de carga e descarga, por navios, caminhões, ou trens, serão mantidas normalmente. A empresa pública reitera que está adotando todas as medidas de prevenção ao COVID-19 e publicou nesta quarta-feira (18) a Ordem de Serviço 64/2020, com todas as ações que serão tomadas para proteger os trabalhadores e toda comunidade.

Os boatos sobre qualquer tipo de interrupção nas atividades portuárias são falsos e prejudicam a economia e país. O Porto de Paranaguá é a maior fonte de emprego e renda no Litoral e tem um papel importante no comércio exterior, sendo essencial para o agronegócio e a indústria do Paraná e do Brasil. Por isso, a disseminação de Fake News sobre o tema é um desserviço aos brasileiros.

A empresa pública reforça que criou um grupo de contingencia e que todos os serviços essenciais para a operação serão mantidos, dentro do cuidado com a saúde e segurança dos colaboradores.

Leia tembém:

Balanço

Até essa quarta-feira, 18/03/2020, o Porto de Paranaguá movimentou 3 milhões de toneladas de caragas. Foram 114 atracações de navios e 27.647 caminhões.

Logística

A chegada de um novo vírus é sempre um alerta, não só para a saúde pública, mas também para a economia em geral. Em um mundo globalizado, a logística e o transporte de cargas e mercadorias se dá de forma diária e contínua por meio de diferentes modais.

Com a iminência de uma epidemia de coronavírus, os países mais afetados tomam medidas severas, como fechamento de portos e aeroportos, bloqueio de importação e exportação, restrições para viagens, entre outras recomendações, o que gera um efeito em dominó nas cadeias de produção e distribuição. Da mesma forma, o combate a doenças e a agilidade para o monitoramento dependem também de um racional logístico bem estruturado, que em momentos de crises trabalhe para diminuir prejuízos a pessoas e empresas.

 

Fonte: Portos do Paraná

Foto: Divulgação

Leia as nossas #dicas especiais AQUI!

Compartilhar com
Avalie este artigo