Portal Estrada
© Portal Estrada / Todos os direitos reservados.
HomeNegóciosVolkswagen fecha suas fábricas na Europa por causa do coronavírus

Volkswagen fecha suas fábricas na Europa por causa do coronavírus

coronavírus fecha fábricas da Volkswagen na Europa

Volkswagen fecha suas fábricas na Europa por causa do coronavírus

A pandemia de coronavírus praticamente paralisou a produção de carros na Europa, com a decisão nesta terça (17) da Volkswagen, maior montadora do mundo, de fechar todas as fábricas europeias por ao menos duas semanas.

Na segunda, Fiat, Ferrari, Lamborghini, Seat (ambas do grupo VW), Renault e PSA (que produz Peugeot, Citroen, Vauxhall, Opel e DS) já haviam anunciado que interromperiam a produção no continente.

Nesta terça, além da Volkswagen, Ford e Daimler adotaram a mesma medida.

Leia mais

A expansão dos casos de (COVID-19) (doença provocada pelo coronavírus), as quarentenas e o fechamento de fronteiras afetam a indústria automobilística nas duas pontas: faltam peças para a produção e falta procura por parte do consumidor.

O principal executivo financeiro da VW, Frank Witter, disse que é impossível fazer qualquer previsão para este ano.

A Ford, que já havia parado a produção na Espanha, fechou também as portas na Alemanha, Polônia e Romênia, por tempo indeterminado.

A mesma medida foi tomada pela Daimler, que fabrica a marca Mercedes-Benz na Alemanha, na Hungria e na França.

Com a parada das montadoras, fábricas de componentes também começaram a interromper suas linhas de produção.

Logística

A chegada de um novo vírus é sempre um alerta, não só para a saúde pública, mas também para a economia em geral. Em um mundo globalizado, a logística e o transporte de cargas e mercadorias se dá de forma diária e contínua por meio de diferentes modais.

Com a iminência de uma epidemia, os países mais afetados tomam medidas severas, como fechamento de portos e aeroportos, bloqueio de importação e exportação, restrições para viagens, entre outras recomendações, o que gera um efeito em dominó nas cadeias de produção e distribuição. Da mesma forma, o combate a doenças e a agilidade para o monitoramento dependem também de um racional logístico bem estruturado, que em momentos de crises trabalhe para diminuir prejuízos a pessoas e empresas.

 

Fonte: Folha de S.Paulo

Foto: Divulgação

Leia as nossas #dicas especiais AQUI!

Compartilhar com
Avalie este artigo