HomeNegóciosVolume de carga transportada pela FreteBras cresceu 62% em 2020

Volume de carga transportada pela FreteBras cresceu 62% em 2020

Portal Estrada - Volume de carga transportada pela FreteBras cresceu 62% em 2020

Volume de carga transportada pela FreteBras cresceu 62% em 2020

O primeiro relatório anual divulgado pela FreteBras apontou que o volume de carga transportada aumentou 62% em 2020 na comparação com 2019. Dessa forma, chegou próximo dos 6 milhões de operações. Logo, houve uma média de 500 mil cargas transportada por mês.

Diretor de operações da FreteBras, Bruno Hacad explica que o crescimento foi impulsionado pelo agronegócio. Assim como pela indústria e a construção civil.

“O agronegócio foi o que mais se destacou em 2020. Considerando todos os fretes gerados pelo segmento, o volume foi 71,3% maior que em 2019. Ou seja, o agronegócio gerou 800 mil fretes a mais no ano passado”, diz Hacad.

Construção e indústria se destacam

O volume de fretes gerados pela construção civil cresceu 89% em 2020 na comparação com 2019. No  último trimestre do ano passado, a alta foi de 82,9% ante igual período de 2019.

“O cenário positivo da indústria é resultado da baixa nas taxas de juros. Isso possibilitou o lançamento de novos produtos de crédito imobiliário por instituições financeiras. E os empréstimos ficaram mais baratos, o que aqueceu o setor”, diz o diretor da FreteBras.

No entanto, os fretes gerados pela categoria de produtos industrializados recuaram quase 20% no primeiro trimestre. Porém, houve recuperação a partir do segundo trimestre. A alta foi de 117%. E, ao longo do ano, o aumento médio foi de 50,9% em relação a 2019.

Hacad lembra que o maior impacto da pandemia ocorreu na primeira metade de 2020. “Do primeiro para o segundo trimestre, houve queda de 8% no volume de fretes. Bem no momento em que passaram a valer as medidas de distanciamento social”.

Entretanto, o relatório mostra que no terceiro trimestre a alta da atividade do setor agrícola contribuiu para a recuperação do volume de fretes. Ou seja, o crescimento foi de 102%. Logo, duas vezes maior na comparação com igual período de 2019.

Preço médio da carga transportada

De acordo com Índice FreteBras de Preço do Frete, o caminhoneiro recebeu, em média, R$3,93 por km por eixo. No Centro-Oeste, os ganhos foram os mais altos do País, com média R$ 4,73. Isso está relacionado aos bons resultados do agronegócio. Por outro lado, as regiões Sudeste e Nordeste registraram os valores mais baixos do País, com média de R$3,81.

Hacad lembra que no Nordeste grande parte do frete é de retorno. Ou seja, o motorista acaba aceitando valores mais baixos para não voltar de viagem com o caminhão vazio. Já na região Sudeste a oferta de frete cresceu bastante. Contudo, isso ficou restrito a caminhões menores. Em outras palavras, são veículos com menor número de eixos que, portanto, tem valor de frete menor.

Segundo o diretor da FreteBrás, esses valores se mantiveram estáveis nos últimos dois anos.

Caminhoneiros mais digitais em 2020

A FreteBras registrou 200 mil novos caminhoneiros cadastrados por meio de seu aplicativo e site no ano passado. De acordo com a empresa, o crescimento foi de 30%.

“Atualmente, 98% dos caminhoneiros do País acessam a internet pelo celular. A tecnologia 5G permitirá que eles tenham acesso a mais serviços digitais para melhorar sua rentabilidade”, diz Hacad.

Tendências para 2021

Segundo Hacad as previsões apontam para um novo recorde da safra de grãos. Dessa forma, ele diz que deve o volume de carga transportada no segmento do agronegócio deve crescer.

“Mas a manutenção da taxa básica de juros deve permanecer baixa para manter a indústria da construção aquecida. E o aumento das vendas online continuará conectando consumidores e empresas de diferentes regiões. Ou seja, para atender a demanda, haverá aumento da oferta e de fretes para atender a demanda”, explica o diretor.

 

Fonte: Estradão

Foto: Divulgação

Veja todas as VAGAS para Motoristas AQUI

Compartilhar com
Avalie este artigo